Exercício físico é parte obrigatória do tratamento da doença de Parkinson

Uma revisão científica publicada recentemente e que compila os resultados de mais de 100 estudos realizados nos últimos 30 anos sobre o efeito do exercício em pacientes com Parkinson mostrou que existem claros benefícios na força, mobilidade, flexibilidade e equilíbrio.

Esta confirma que quase todas as tipologias de exercício têm vantagens para doentes com Parkinson, especialmente a longo prazo, na melhoria da marcha, equilíbrio e prevenção de quedas.

O Dr. Michael Okun, diretor médico da Parkinson's Foundation e presidente de Neurologia na Universidade da Flórida, afirma que "quando comecei minha carreira, eu sempre disse que o exercício é como um medicamento para a doença de Parkinson" e que, por isso, recomenda sempre exercício a todos os seus pacientes.

Nesta revisão ficou também claro que a chave para trabalhar com pacientes com Parkinson é adotar uma abordagem progressiva, sendo essencial encontrar a atividade certa para cada indivíduo e ir ajustando-a à fase em que este se encontra.


-----
Fonte: MedlinePlus

Partilhe esta notícia