A regra número 1 para evoluir | Por Hugo Belchior

Escrevo este texto em Los Angeles, Califórnia. Vim a este lado do mundo sobretudo com uma intenção: aprender mais para que, com essa aprendizagem, seguida da minha reflexão e, sobretudo, da minha ação, possa continuar a crescer e a evoluir e, com isso, tornar os meus objetivos mais alcançáveis.

Aprende-se quando se lê, quando se ouve um podcast, quando se frequenta um curso, quando se conversa, quando se conhecem sítios novos. Se se quiser, está-se sempre a aprender. É só uma questão de nos predispormos a isso, de abrirmos a nossa mente e absorvermos coisas novas, com sentido crítico.

 

regra n1 para aprender e evoluir - por Hugo Belchior

Por isso, a minha regra número 1 para evoluir é, investir! E sim, muitas vezes há que investir dinheiro, contudo, não é só de dinheiro que se trata e, aliás, pode investir-se sem se gastar dinheiro. Se dedicar “apenas” o meu tempo livre a aprender mais, estou a fazer um investimento. Se sacrificar uma hora de TV para estudar alguma coisa, estou a investir não só o meu tempo como o meu esforço. Não há alternativa, não se aprende sem investir e, como evoluir sem aprender é menos provável, há que desenhar um plano de investimento para que possamos evoluir.

A cada ano, eu faço um o meu orçamento anual, que atualizo a cada mês. Ano após ano, constato que uma das minhas rubricas com mais euros alocados é, nada mais nada menos que, a da formação e dos livros. Invisto uma percentagem significativa dos meus recursos para aprender. Porquê? Porque quero evoluir.

Alguns pensarão que isso é mais fácil quando se tem algum dinheiro. E é verdade, é mais fácil. A questão é que se esperamos por ter mais dinheiro para investir na nossa evolução, esse dia talvez nunca chegue…. Acho aliás que se há momento em que mais temos que investir e aprender é, justamente, quando estamos numa fase mais frágil da nossa carreira. É isso que cria os alicerces do nosso futuro.

Se hoje me é mais fácil investir recursos em aprender (afinal, já trabalho há 16 anos), o meu maior investimento financeiro em educação aconteceu entre os 22 e os 23 anos, quando decidi frequentar um MBA em full-time. Ah, e não se pense que foi um investimento pago pelos meus mais. Não, fui eu que o suportei, com base no dinheiro que já tinha ganho como fisioterapeuta (comecei a trabalhar aos 20 anos).

Esta minha história interessa pouco. Interessará apenas na medida em que mostra, na primeira pessoa, aquilo em que acredito piamente: só se pode almejar chegar mais longe quando se investe nesse sentido, quando se põe o esforço, o tempo e o dinheiro necessários.

Não consigo compreender como é que tantas pessoas querem o resultado sem passarem pelo processo. Ou, dito de outra forma, querem o benefício, sem o investimento prévio.

Evoluir é uma decisão pessoal e um processo sempre inacabado. Eu, já tomei a minha decisão. E tu?
Um abraço a caminho de São Francisco, onde vou de propósito para aprender um pouco mais. Se me seguires no Facebook, podes ir vendo o que lá vou fazer. Aqui.

Ah, e se quiseres ter acesso a um curso online que criei, gratuito e que se centra no tema na evolução e do empreendedorismo, clica aqui. Já somos um grupo de 300 pessoas! 😊

#yourevolution

Partilhe esta notícia