Adaptações metabólicas: treino de resistência e de alta intensidade

Uma rotina regular de treino de resistência melhora o desempenho durante tarefas que dependem principalmente do metabolismo aeróbio.

Com efeito, isto ocorre em virtude de uma melhoria na capacidade do corpo de transportar e usar oxigénio alterando o metabolismo do substrato energético.

Em oposição, acreditava-se que o treino de alta intensidade tinha um menor efeito sobre a oxidação, metabolismo energético e capacidade de resistência.

Adaptações metabólicas: treino de resistência e de alta intensidade

Porém, estudos recentes têm demonstrado que um volume “suficiente” de treino de alta intensidade (HIT) realizado por pelo menos 6 semanas, aumenta o VO2máx e a atividade máxima de enzimas mitocondriais no músculo esquelético.

Na verdade, a evidência mais recente aponta para que uma série de adaptações metabólicas no passado exclusivamente associadas ao treino de resistência, possam ser também induzidas (e mais rapidamente do que se pensava) pelo treino de alta intensidade.

Partilhe esta notícia