O nosso website utiliza cookies por forma a melhorar o desempenho do mesmo e a sua experiência como utilizador. Pode consultar a nossa política de cookies AQUI

Publicado a 13/05/2020

Voltar
Bwizer

Boas práticas em flebotomia: 11 passos para uma correta colheita

Bwizer

Depois de se assegurar que está num local apropriado para o procedimento e que está a seguir todas as práticas para o controlo e prevenção de infeções, a OMS (Organização Mundial de Saúde) define 11 passos vitais para assegurar uma correta flebotomia.

 

11 passos para garantir uma correta flebotomia

 

Passo 1 – Reunir o equipamento

Junte todo o equipamento necessário para o procedimento e coloque-o em lugar seguro e fácil de alcançar, como por exemplo numa bandeja, ou mesa rolante, certificando-se de que todos os elementos são claramente visíveis. O equipamento necessário compreende:

  • tubos para amostra laboratorial, que devem ser armazenados secos e em posição vertical numa cremalheira; o sangue pode ser colhido em:

- tubos estéreis de vidro ou plástico com tampas de borracha (a escolha dos tubos dependerá do que for combinado com o laboratório)

- tubos para coleta a vácuo para extração de sangue

– tubos de vidro com tampas de rosca

  • um copo estéril ou bolsa (dobrável) se tiver de colher grande quantidade de sangue
  • luvas não estéreis bem ajustadas
  • um sortimento de dispositivos para coleta de amostras de sangue (dispositivos de segurança ou agulhas e seringas, cientificamente projetados, ver adiante), de diferentes tamanhos
  • um garrote
  • friccionador de álcool para desinfeção das mãos
  • esponja com álcool de 70% para desgerminação da epiderme
  • gaze ou chumaço de algodão hidrófilo a ser aplicado no local da perfuração
  • etiquetas para amostras laboratoriais
  • equipamento para escrita
  • guias laboratoriais
  • bolsas ou recetáculos estanques para transporte
  • um recipiente resistente a punção por material perfuro-cortante.

Assegure-se que o suporte dos tubos de espécimes está ao alcance da mão do profissional de saúde, mas longe do paciente, para evitar que seja tombada acidentalmente.

Passo 2 – Identificar e preparar o paciente

Quando se trata de paciente é adulto e consciente, siga os passos descritos adiante em linhas gerais:

  • Apresente-se ao paciente e peça que este diga seu nome completo
  • Verifique se a guia para o laboratório corresponde à identidade do paciente (ou seja, se os detalhes do paciente casam com a guia, para assegurar uma identificação exata)
  • Pergunte se o paciente tem alergias ou fobias, ou se alguma vez desmaiou durante injeções ou colheitas de sangue anteriores
  • Se o paciente estiver ansioso ou temeroso, tranquilize-o e pergunte o que o deixaria mais à vontade
  • Deixe o paciente à vontade em posição supina (se for possível)
  • Coloque uma folha de papel ou toalha limpa sob braço do paciente
  • Explique o teste a ser feito e obtenha consentimento verbal. O paciente tem dreito de recusar um teste em qualquer momento antes da coleta de sangue, sendo importante, por isso, assegurar que ele compreende o procedimento.

Nota: no caso do paciente ser de idade pediátrica, existem outros procedimento a seguir.

 

Para conhcer os restantes 9 passos para uma correta colheita (flebotomia), submeta o formulário abaixo.

 

Fonte:

Diretrizes da OMS para a tiragem de sangue: boas práticas em flebotomia

Partilhe em...