Kinesio Taping: técnica para uma fase aguda de lesão grau 1 ou 2 do ligamento lateral interno (colateral medial)

O Método Kinesio Taping® é uma técnica de reabilitação desenhada para facilitar o processo de recuperação do corpo, uma vez que atua a nível do sistema somato-sensorial.

Alivia a dor e facilita a drenagem linfática ao provocar um lifting da pele a nível microscópico e, desta forma, aumentar o espaço intersticial, permitindo uma diminuição da inflamação nas áreas afetadas.

Este método permite ainda prolongar os efeitos de outras técnicas, desde logo de Terapia Manual, pelo que pode ser uma preciosa ajuda no tratamento de um conjunto alargado de disfunções a nível músculo-esquelético, linfático, neurológico, entre outros

 

A. Conceitos Fundamentais

  • Nunca se aplica tensão nas âncoras e fins
  • Por norma, nas aplicações de kinesio taping, "menos é mais"
  • "Therapeutic Direction": é a direção de movimento do tape em direção à âncora
  • "Therapeutic Zone": é a região de aplicação

Kinesio Taping: técnica para uma fase aguda de lesão grau 1 ou 2 do ligamento lateral interno (colateral medial)

B. Contraindicações

  • Feridas malignas
  • Sobre a celulite 
  • Zona de infeção
  • Em feridas abertas
  • Zone de tromboflebite

 

C. Precauções 

  • Diabetes
  • Doença renal
  • Insufiência cardíaca e outras patologias cardíacas
  • Pele sensível ou com lesão
  • Gravidez

 

D. Princípios de aplicação: tipos de aplicação

   1. Aplicação "distal para proximal" (D seta P) - inserção para origem muscular

  • Permite inibir músculos em overuse; adequado para situações agudas e espasmos musculares.
  • 15% a 25% de tensão

   2. Aplicação "proximal para distal" (P seta D) - origem para inserção muscular

  • Permite facilitar músculos fracos/ pouco ativos; adequado para situações crónicas e reabilitação.
  • 15% a 35% de tensão

 

Vamos agora demonstrar uma técnica para uma fase aguda de lesão grau 1 ou 2 do ligamento lateral interno (colateral medial). Com efeito, esta lesão é caracterizada por uma dor bem localizada e muito incapacitante, sendo mais comum em jogadores de futebol.

Assim, a aplicação de Kinesio Taping

  • Fase aguda: dá-se preferência a webcuts com pouca tensão para correção de espaço, modulando a dor
  • Quando a sintomatologia for menor e já nos encontrarmos numa fase de retorno desportivo: podemos optar por técnicas ligamentares de tensão alta (75 a 100%)
 

Partilhe esta notícia