Níveis de atividade física na Europa: Eurobarómetro sobre Desporto e Atividade Física

Quão Ativa é a Europa?

Seja por razões profissionais, de consciência social, interpretação cultural ou mera curiosidade, conhecermos o panorama europeu sobre a prática da atividade física pode dar-nos alguns insights sobre onde está Portugal nesta caminhada e qual pode ser o contributo do profissional do exercício neste percurso.

Para uma análise mais precisa daquilo que são os níveis de atividade física, a nível Nacional e Europeu, recorremos ao Eurobarómetro para fazer esta análise.

Partilhamos consigo algumas conclusões deste estudo relativas ao nível de atividade física.

  • O panorama geral: “In a given week, more than half of Europeans do not do any vigorous physical activity, and around half do not engage in moderate physical activity”;
  • Europa“Let´s look at the big picture” - 2 em cada 5 Europeus (40%) praticam exercício ou algum desporto organizado, pelo menos, 1 vez por semana.

À primeira vista pode parecer um valor "interessante, no entanto, 46% dos inquiridos afirmam nunca praticar qualquer tipo de atividade física. Ora, o mais preocupante é que estes valores não se alteraram substancialmente desde 2013; são também preocupantes as pequenas alterações no aumento dos não praticantes.

De uma forma geral, na União Europeia, os homens são fisicamente mais ativos do que as mulheres, principalmente na faixa etária dos 15 aos 24! Tendencialmente à medida que envelhecem praticam menos exercício.

 

Os Outlyers

Finlândia, Suíça e Dinamarca! Estes 3 países são os campeões da consistência, com percentagens de prática, de pelo menos uma vez por semana acima dos 67% - são estes os países em que as pessoas demonstram um maior compromisso para com a importância da prática desportiva.

Contrariamente ao cenário descrito anteriormente na Grécia, Bulgária e Portugal cerca de 68% das pessoas não praticam qualquer tipo de exercício físico, sendo este o grupo de países mais sedentário da Europa. Associado a esta tendência negativa de inatividade física surge uma relação com baixos níveis de educação ou baixo poder económico.

Newton dizia que um corpo em repouso tende a ficar em repouso! Este parece ser o caso da Estónia e da Austria que demonstram uma tendência muito baixa em alterar os seus hábitos de prática de exercício. No entanto a Bulgária, Malta e a Chipre estão a combater os seus baixos níveis de exercício físico, demonstrando tendências positivas desde 2013.  Portugal está a caminhar para ser um País percursor de políticas públicas nestas matérias, sendo que em 2016 lançou o Plano Nacional para a Promoção da Atividade Física.

 

 O Agente de mudança

Estamos cientes de que hoje já não falamos apenas do impacto na saúde, na estrutura social, mas também o impacto económico que deriva da inatividade física. Assim, o Profissional do exercício assume cada vez mais um papel preponderante no que diz respeito a esta temática. 

Níveis de atividade física na Europa

Acreditamos que através da capacitação profissional e do desenvolvimento de competências podemos ajudar o Profissional do exercício a ser o agente de mudança que Portugal precisa.

 

PS: “Is siting the new smoking?” - Sabia que mais de 69% dos Europeus passam entre 2.5 a 8.5 horas sentados, todos os dias. Estes efeitos são extremamente nefastos para a nossa saúde.

 

Partilhe esta notícia