O nosso website utiliza cookies por forma a melhorar o desempenho do mesmo e a sua experiência como utilizador. Pode consultar a nossa política de cookies AQUI

Publicado a 13/05/2020

Voltar
Bwizer

O efeito do ângulo e da velocidade na biomecânica da mudança de direção

Bwizer

O desenvolvimento da velocidade linear e multidirecional ocupa hoje um lugar de destaque na preparação física dos atletas. Em grande parte dos desportos, as grandes decisões são frequentemente tomadas em momentos em que a intensidade é elevada (aceleração, sprints, mudanças de direção), aplicando o máximo de força no mínimo de tempo possível.

Apesar de, em Portugal, este trabalho se ver muitas vezes circunscrito ao atletismo, o domínio da técnica de velocidade linear e multidirecional é fundamental para a performance, redução do risco de lesão e regresso à competição de qualquer atleta.

 

As mudanças de direção

As mudanças de direção são movimentos fundamentais e que estão simultanemente ligadas a momentos decisivos no desporto e a lesões nos membros inferiores, como por exemplo a lesão do ligamento cruzado anterior (LCA). Com efeito, no desporto, os atletas realizam uma grande diversificada de mudanças de direção, a várias velocidades e ângulos de aproximação - assim se compreende a importância de ser capaz de mudar de direção com segurança e rapidez.

O "ângulo" e a "velocidade de aproximação" são fatores críticos que afetam execução técnica de mudanças direcionais, desaceleração e reaceleração, carga sobre a articulação do joelho e atividade muscular dos membros inferiores. Podemos também afirmar que estes dois fatores (ângulo e a velocidade) regulam a progressão e a regressão na intensidade das mudanças de direção.

Repare que mais rapidez na mudança de direção, aumenta o risco relativo de lesão devido à maior carga na articulação do joelho; no entanto, esta maior rapidez e precisão nas mudanças direcionais, são essenciais para um desempenho bem-sucedido no desporto.

Pode então existir aqui um conflito de lesão por desempenho (performance-injury conflict). Contudo, este pode ser mediado pel acapacidade física do atleta, ou seja, pela sua capacidade de produzir rapidamente força e controlo neuromuscular.

Existe uma troca de "ângulo-velocidade" durante as mudanças de direção, sendo esta influenciada pela capacidade física do atleta. Importa também que, tanto os profissionais como os atletas, compreendam as implicações de ângulo e velocidade na biomecânica da mudança de direção.

Para conhecer as implicações da mudança de ângulo de direção na definição do plano de treino, assim como o efeito sobre a ativação muscular e estimativa do gasto energético, submeta o formulário abaixo.

 

Fonte:

The Effect of Angle and Velocity on Change of Direction Biomechanics: An Angle‑Velocity Trade‑Off (2018)

Partilhe em...