O equilíbrio pode ser treinado? | Por Luís Mesquita

Hoje recuperamos um artigo escrito pelo Fisioterapeuta Luis Mesquita para um canal digital onde este explora a importância do treino propriocetivo, em especial no hóquei em patins.

 

O equilíbrio pode ser treinado? A resposta ao título do artigo é sim. O equilíbrio pode e deve ser treinado, sendo este trabalho de extrema importância na prevenção de lesões desportivas. A maior parte dos desportos coletivos e individuais envolvem mudanças de direção constantes, assim como salto, corrida, o que coloca o atleta perante situações de desequilíbrio. No hóquei em patins, para além das constantes acelerações/travagens e mudanças de direção tal como nos outros desportos, a utilização dos patins é um fator de dificuldade extra para manter o equilíbrio.

A propriocepção, ou seja, a capacidade inconsciente que o nosso sistema nervoso central possui para manter a estabilidade e controlo do nosso corpo ou segmento no espaço, é mantida através de 2 mecanismos neurofisiológicos, o feedback e o feedforward. Estes mecanismos sensório-motores estão continuamente ativos de modo a manter a estabilidade do corpo.

O feedforward corresponde ao mecanismo de antecipação, enquanto que o feedback ou retroação negativa corresponde ao mecanismo de reação. Exemplificando, quando queremos agarrar um objeto, fazemos um cálculo inconsciente para determinar qual a força necessária para suportar esse mesmo objeto. Isto corresponde ao mecanismo de feedforward. No entanto, se o objeto é mais leve do que havíamos calculado inconscientemente, o nosso mecanismo de feedback irá entrar em ação para regular a força aplicada sobre o objeto, de modo a produzir um movimento mais fino. O mesmo acontece na corrida, salto e mudanças de direção, nas quais o sistema nervoso central envia informação de pré-ativação e antecipação às diferentes estruturas do corpo responsáveis pelo movimento, através do feedforward, enquanto que o feedback entra em ação se no momento do apoio ao solo o pé for colocado sobre um obstáculo ou tiver sido surpreendido por qualquer outro fator que põe em causa a informação fornecida pelo feedforward.

O equilíbrio pode ser treinado? | Por Luis Mesquita

Resumidamente, o mecanismo de antecipação está dependente da aprendizagem sensório-motora de determinado movimento ou gesto desportivo, enquanto que o mecanismo de retroação funciona como detetor de erros ou calibrador, o que permite aumentar a qualidade desse mesmo movimento ou gesto desportivo.

O mecanismo de retroação está dependente de um conjunto de receptores que o corpo humano possui, os exteroceptores, capazes de captar a informação do meio externo, fundamentais para a manutenção da capacidade proprioceptiva: os receptores visuais, vestibulares, cutâneos, auditivos, articulares e musculares. Esta capacidade de programação e de correção de movimento, quando se encontra diminuída, é responsável pelo aumento do risco de lesão, assim como a diminuição da eficácia e controlo perante determinados gestos desportivos. Sobretudo num período pós-lesão, esta capacidade proprioceptiva encontra-se afetada, sendo fundamental a sua reprogramação.

 

Para continuar a ler este artigo, deixe-nos o seu e-mail e profissão:

 

 

Partilhe esta notícia