Reabilitação Cardíaca: Programas de Exercício pelo Fisioterapeuta

Os programas de Reabilitação Cardíaca (RC) devem incluir: exercício físico, controlo de fatores de risco e educação. Assim, podemos definir como pontos fundamentais da RC os seguintes:

  • Exercício
  • Aconselhamento nutricional
  • Tratamento da diabetes, HTA, dislipidemia
  • Cessação tabágica
  • Controlo do peso
  • Tratamento psicossocial
  • Aconselhamento sobre atividade física

Relativamente ao exercício, este deve ser individualizado, tendo por base a avaliação clínica e da prova de esforço limitada por sintomas, com estratificação do doente de acordo com a classificação de risco, e tendo em conta as co morbilidades.

De uma forma geral, podemos afirmar que a prescrição de exercício deve incluir treino aeróbio e de resistência constantemente adaptado à condição e estado do indivíduo. Cada sessão deve incluir períodos de aquecimento e arrefecimento, treino de flexibilidade, endurance e resistência.

Reabilitação Cardíaca: Programas de Exercício pelo Fisioterapeuta

De acordo com a “Coordenação Nacional para as Doenças Cardiovasculares”, as guidelines gerais para o exercício são:

   Treino Aeróbio

  • Frequência: 3-5 vezes por semana
  • Intensidade: 50-80% da capacidade de exercício
  • Duração: 20 a 60 minutos
  • Modalidades sugeridas: marcha, tapete, bicicleta, …

   Treino de resistência

  • Frequência: 2-3 vezes por semana
  • Intensidade: 10-15% repetições de cada série até fadiga moderada
  • Duração: 1-3 séries de 8-10 exercícios diferentes dos membros superiores e inferiores
  • Modalidades sugeridas: bandas elásticas, pesos, máquinas, etc.

De salientar que à medida que o paciente vai evoluindo na RC, este deve ser capaz de entender os sintomas/sinais de alarme com o exercício. É também espectável que este aumente a capacidade cardiorrespiratória, flexibilidade e força muscular, assim como diminua a “sintomatologia” em resposta à carga física e o seu risco cardiovascular.

Partilhe esta notícia