O nosso website utiliza cookies por forma a melhorar o desempenho do mesmo e a sua experiência como utilizador. Pode consultar a nossa política de cookies AQUI

Publicado a 14/12/2017

Voltar
Bwizer

Tutorial tratamento de Trigger Point: Compressão Isquémica no trapézio superior (vídeo e ebook)

Bwizer

Atualmente os trigger points miofasciais são definidos como pontos focais hiperirritáveis, localizados no interior do músculo-esquelético e/ou sua fáscia, desenvolvendo dor pronunciada.

O sedentarismo, a má ergonomia no trabalho, o constante stress provocado pelo atual contexto socioeconómico (instabilidade nos emprego, excesso de trabalho, etc.) têm induzido na sociedade um aumento de dor a nível músculo-esquelético e consequente predisposição para a presença de trigger points.

Com efeito, os trigger points nos trapézios e a dor na cervical e região dos ombros a ele associados são das condições mais frequentemente encontradas na clínica. Mas como confirmar se se trata de um trigger point (diagnóstico diferencial)? E que opções de tratamento temos ao nosso dispor?

Neste vídeo, o Fisioterapeuta Luis Nascimento, explica-lhe como pode utilizar a Compressão Isquémica para tratar trigger points no trapézio superior.

Técnica simples, rápida, não invasiva e para a qual não precisa de nehum material! Por tudo isto, este procedimento pode ser-lhe bastante útil na sua intervenção, pelo que lhe damos a possibilidade de fazer download gratuito de um e-book onde são revistas algumas considerações fisiopatológicas dos Trigger Points, assim como revisitados os princípios de diagnóstico e de itratamento com esta técnica.

 

Mas como surgem os trigger points?

Designada muitas vezes de “síndrome de dor miofascial”, esta é uma disfunção causada por traumas ou microtraumas de repetição, que provocam a libertação das substâncias que induzem a sensação dolorosa levando ao aparecimento dos trigger points.

Estes são identificados por sintomas como: sensação/desconforto intenso profundo e não específico, dor surda com variações de intensidade e períodos de exacerbação e remissão, além de estarem associados ou não a movimentos específicos. A palpação do trigger point reproduz a queixa do paciente relativamente à dor.

 


Um pouco de história...

O termo Trigger Point foi inicialmente utilizado em 1942 pela Drª Janet Travell para descrever uma descoberta clínica com as seguintes características: dor relacionada com um ponto discreto e irritável no músculo-esquelético ou fáscia, cuja causa não é relacionada com trauma local agudo, inflamação, degeneração, neoplasma ou infeção.

 

O complexo articular do ombro

Os trigger points não são as únicas disfunções que afetam a região do ombro. Também o ombro congelado é uma condição músculo-esquelética bastante comum - sabe como diagnosticar?

Partilhe em...