Vamos ao Brasil? | Líderes do Fitness por Hugo Belchior

Olá,

Em março fui ao Brasil. Fui, basicamente, lançar as bases da Bwizer Brasil com uma palestra e algumas reuniões em São Paulo. Aproveitei também para participar num evento sobre marketing digital, o que me levou ao Rio (curiosidade: quase me afogava na praia em frente ao hotel. Se quiser saber mais sobre essa terrível experiência, clique aqui).

Tinha a agenda muito preenchida, porém, a certa altura, vi que havia possibilidade de reunir com alguém com quem um colega meu na Bwizer já andava a conversar há algum tempo.

Tratava-se de uma pessoa com uma posição muito proeminente, não apenas no Brasil mas a nível internacional, fruto da sua posição de destaque no IFBB (INTERNATIONAL FEDERATION OF BODY BUILDING& FITNESS), porém, uma pessoa extremamente ocupada, sistematicamente em viagem pelo mundo fora (já visitou mais de 70 países!) e alguém que nos podia abrir as portas no sentido de distribuirmos os cursos da IFBB em Portugal.

Acontece, porém, que a única possibilidade era ir ter com ele a Ribeirão Preto. Era mais um golpe na minha agenda – tinha só umas horas para poder fazer tudo – e era um investimento de mais umas centenas de euros.

Seja como for, mal a oportunidade se colocou, não hesitei e, manhã cedo, lá fui eu, de São Paulo para Ribeirão Preto. Ele foi buscar-me ao aeroporto e fomos diretos para um restaurante onde, com outro colega, estivemos reunidos algumas horas, sempre a trabalhar. Começámos por nos conhecer um pouco melhor, entender as visões de cada parte e, depois, passámos para a definição do negócio, estudando rentabilidades e fazendo cenários e, ainda, redigindo um contrato, que ainda conseguimos imprimir e assinar!

Foi uma sessão bem intensa de trabalho mas valeu muito a pena até porque já tivemos uma procura surpreendente dos cursos online da IFBB, bem como um curso “de autor” do Maurício Arruda Campos, a pessoa com quem reuni. E, se for espreitar os cursos, verá que estão longe de ser baratos e, ainda por cima são online. Pode parecer surpreendente mas isto só faz recordar que não há barato nem caro; há valor ou falta dele.

E pronto, a reunião acabou e fui para o aeroporto já a correr. Saí de Ribeirão Preto conhecendo apenas o aeroporto e um restaurante dentro de um shopping mas saí com um contrato na mão e orgulhoso do trabalho feito.

Mas, sabe que mais?

Não quero só trazer coisas do Brasil. Quero, também, levar.

Vem comigo?

 

🔴 Este texto é uma das partilhas de Hugo Belchior - mais info em lideresdofitness.pt

Partilhe esta notícia