8 benefícios e as diferenças entre o Pilates Tradicional e Pilates APPI | Por Sara Costa

Joseph Hubertus Pilates é o nome do criador deste método amplamente difundido mundialmente. Joseph Pilates nasceu na Alemanha em 1883 e enquanto adulto foi um saudável atleta praticante de diversas modalidades como o sky, mergulho, ginástica e boxe. No entanto, esta sua paixão pelo desporto e pelo ideal grego de saúde (corpo, mente e espírito) foi desenvolvida devido a, em criança, ter tido asma e febre reumática (Pilates Foundation, 2017).

Em 1912, Joseph foi para Inglaterra trabalhar como instrutor de defesa pessoal dos detectives da Scotland Yard. Por essa altura, no decorrer da I Guerra Mundial, foi internado, bem como muitos outros alemães. Durante o seu encarceramento, este inovador alemão treinou diversos dos internados no seu método de exercício, refinando as suas ideias e conceitos (Pilates Foundation, 2017).

Mais tarde, já em liberdade, Joseph voltou para a Alemanha onde o seu tipo de treino ganhou visibilidade entre os profissionais de dança. Até à altura da sua morte, o agora conhecido método Pilates, era designado por Contrologia. Joseph e a sua mulher, Clara, aplicaram e ensinaram estes exercícios ao longo da sua vida no seu estúdio “Body Conditioning Gym”, em Nova Iorque (Pilates Foundation, 2017).

Este método tem alguns princípios básicos, são eles: respiraçãoconcentraçãocentrocontroloprecisão e fluidez. Um dos focos de Joseph Pilates era acima de tudo, aprender a respirar correctamente (Pilates Foundation, 2017).

8 benefícios e as diferenças entre o Pilates Tradicional e Pilates APPI | Por Sara Costa

O Pilates, de acordo com a Pilates Foundation (2017), apresenta como benefícios:

  • Melhorar a postura, a saúde e a capacidade física;
  • Atingir objectivos físicos específicos e desafiar a capacidade atlética;
  • Reabilitar após lesão, cirurgia ou doença;
  • Retornar ao movimento;
  • Expandir a noção corporal;
  • Desenvolver confiança nas capacidades do corpo;
  • Parecer melhor, sentir melhor, viver melhor;
  • Viver uma vida mais feliz.

APPI, acrónimo de Australian Physiotherapy & Pilates Institute, foi co-criada em 1999 por Glenn Withers e Elisa Withers, ambos autores publicados e oradores internacionais, considerados experts na área do tratamento da coluna e do Pilates. Actualmente a APPI está presente em mais de 16 países, trabalhando em parceria com instituições amplamente reconhecidas como: English Institute of Sport, British Military, English National Ballet, NHS, British Bobsleigh Association, Cirque De Soleil, Clubes de futebol da Premier League - entre eles Manchester United, Tottenham, Chelsea e Arsenal (APPI, 2017).

Este instituto preconiza cinco elementos chave para o seu método de ensino do Pilates:

  • Respiração lateral (costelas inferiores);
  • Centro;
  • Posicionamento do tórax;
  • Posicionamento da omoplata;
  • Posicionamento da cabeça e pescoço.

Existem diferenças importantes entre o método original de Joseph Pilates e o método da APPI. Relativamente a este último podem destacar-se, por exemplo, a coluna neutra (em vez de imprinting)contracção do transverso a 25% (em vez de contracções máximas em bracing)movimentos selectivos adaptados a cada condição clínica. Esta variabilidade deve-se à necessidade que os seus criadores, ambos fisioterapeutas, sentiram em adaptar o método a pessoas com dor, patologia e em fase de reabilitação.

dor lombar é um dos principais motivos que leva as pessoas a procurarem o método, seja por iniciativa própria ou por conselho de outrem (médico, fisioterapeuta, treinador, ou mesmo da vizinha que também faz e se sente melhor). A dor foi, há alguns anos, considerada o quinto sinal vital. De acordo com Morone e Weiner (2013), este facto levou a que este sintoma e, por conseguinte, as queixas do paciente fossem mais valorizados em contexto clínico, no entanto, devido à subjectividade inerente à avaliação da dor, criou algumas dificuldades e até mesmo prescrição medicamentosa desnecessária.

Se pretende descobrir mais sobre este método e os conceitos inerentes venha certificar-se como instrutor de Pilates através da APPI, com a Bwizer, e sinta-se capaz de aplicar uma das estratégias mais difundidas mundialmente para reabilitação e prevenção de dor lombar.

 

Sabia que o Pilates Clinico já é utilizado no tratamento de várias patologias

 

Este tema interessa-lhe? Assista agoar a uma aulade Pilates Clinico com a APPI Trainer Francisca Lourenço - AQUI. Faça também download de um artigo sobre o Pilates na lombalgia.

 

-----

Referências Bibliográficas:

  • Pilates Foundation (2017). The History of Pilates. Disponível em: http://www.pilatesfoundation.com/pilates/the-history-of-pilates/. Consulta: 05/08/2017.
  • Morone, NE & Weiner DK. Pain as the 5th vital sign: exposing the vital need for pain education. Clin Ther. 2013 Nov; 35(11): 1728–1732.
  • Australian Physiotherapy and Pilates Institute, (2017). Press Pack. Disponível em: http://www.appihealthgroup.com/uploads/files/1/Resources/Press%20Pack%20EMAIL.pdf. Consulta: 05/08/2017.

Partilhe esta notícia