Proteína: Estratégias em Nutrição no Exercício

Qual a importância da proteína na nutrição desportiva?

Quando falamos de uma atleta, e de uma forma geral, recomenda-se a ingestão diária de 1,2 a 2,0g de proteína/kg de peso corporal (segundo o Colégio Americano de Medicina Desportiva e a Associação Americana de Dietética e os Dietistas do Canadá). De facto, este valor é superior ao apontado como ideal para a população em geral (0,8g/kg/dia), sendo esta diferença justificada com a necessidade de proteína para:

  • Reparar e substituir proteínas danificadas pelo exercício físico ao nível do músculo-esquelético, ossos, tendões e ligamentos;
  • Manter o correto funcionamento de todas as vias metabólicas que utilizam aminoácidos;
  • Possibilitar o aumento de massa muscular;
  • Possibilitar uma função ótima do sistema imune;
  • Possibilitar uma taxa de produção ótima de proteínas plasmáticas

Proteína: Estratégias em Nutrição no Exercício

Intensidade do treino e a ingestão de proteína

A quantidade de proteína ingerida tem de ser suficiente, tanto para assegurar a síntese e regeneração proteicas que decorrem do próprio treino/ competição, como também para compensar a perda de leucina, um aminoácido essencial que é oxidado em quantidades significativas durante exercício, especialmente de endurance.

  • Intensidades de treino baixas a moderadas, e para atletas com ingestões adequadas de energia e de hidratos de carbono - a ingestão proteica poderá ser ligeiramente mais baixa, cerca de 1,0g/kg/dia, que é pouco superior àquela que se recomenda para a população em geral (0.8g/kg/dia).
  • Intensidades de treino altas - as necessidades proteicas poderão, inclusive, ser semelhantes às de um atleta de modalidades de força e chegar a 1,6g/kg/dia.

 

Como posso ter a certeza que estou a dar resposta a todas as necessidades energéticas do indivíduo?

A melhor forma é fazer um cálculo das necessidades energéticas - veja como neste e-book!

Partilhe esta notícia