O nosso website utiliza cookies por forma a melhorar o desempenho do mesmo e a sua experiência como utilizador. Pode consultar a nossa política de cookies AQUI

Dicas para o Sucesso Profissional

Ebook gratuito
Voltar à listagem

Que fatores influenciam a qualidade do sono da pessoa na Unidade de Cuidados Intensivos (UCI)?

O sono, que pode ser definido como um processo complexo influenciado por fatores biológicos e ambientaisdesempenha um papel fundamental na manutenção de uma boa saúde física e mental, sendo mesmo uma das catorze necessidades fundamentais do ser humano capazes de influenciar sua qualidade de vida, segundo a teoria de Virginia Henderson.

Com efeito, a pessoa internada em unidades de cuidados intensivos (UCI) passa por um processo adaptativo referente à sua situação de saúde o que, dada a sua elevada vulnerabilidade, agravada por uma série de fatores externos desfavoráveis, pode potenciar alterações no padrão de sono.

 

E porquê estas alterações do padrão de sono?

Primeiro, importa referir que a pessoa passa para um ambiente completamente desconhecido. Depois, acresce a enorme fragilidade física e mental. Considera-se ainda que o processo de internamento é bastante desgastante, dado que a pessoa fica exposta a uma panóplia de fatores que podem interferir na qualidade do sono.

De salientar, por exemplo, que nestas unidades o sono é na maioria das vezes fragmentado e de má qualidade. Para esta fragmentação e má qualidade do sono contribuem:

  • Cuidados de enfermagem prestados à própria pessoa, ou às que estão à sua volta;
  • Fatores ambientais presentes numa unidade de cuidados intensivos, como os equipamentos existentes;
  • Consequências do trabalho dos profissionais de saúde que ali prestam cuidados de saúde: iluminação e ruído -conversas entre os profissionais de saúde; abrir e fechar das portas; e o barulho de outros equipamentos como o rádio, telefone e televisão-.

Atualmente, sabe-se que a privação do sono (uma forma de distúrbios do sono) é comum nestes pacientes e pode estar associada a uma maior incidência de morbidade, mortalidade e à existência de delirium.

Ora, para se chegar a esta e outras conclusões sobre este assunto vários estudos foram desenvolvidos e, ao longo dos mesmos, foram identificados algumas estratégias/ medidas que podem contribuir para uma melhoria significativa da qualidade de sono da pessoa internada em UCI:

  • estabelecimento de um ambiente noturno calmo e silencioso, reduzindo o volume de alarmes dos equipamentos (ventiladores, monitores, telefone);
  • redução do som das conversas entre os elementos da equipe multidisciplinar;
  • fornecimento de tampões de ouvidos se a situação assim o permitir, reduzir ou mesmo desligar a intensidade da luz durante a noite;
  • promover atividades diurnas de modo a diminuir as “sestas” durante o dia e monitorizar e tratar corretamente a dor.

 

Para ler o artigo utlizado como fonte para esta partilha, submeta o formulário abaixo.

Que fatores influenciam a qualidade do sono da pessoa na Unidade de Cuidados Intensivos (UCI)?

Partilhe esta notícia

A Bwizer nas redes sociais