O nosso website utiliza cookies por forma a melhorar o desempenho do mesmo e a sua experiência como utilizador. Pode consultar a nossa política de cookies AQUI

Dicas para o Sucesso Profissional

Registo
Voltar à listagem

Desaceleração durante a aceleração na sala de musculação? | Por Luis Mesquita

Embora muitas vezes esquecido, o perfil mecânico de um exercício e as suas variações podem ser decisivas para o desenvolvimento da força/ potência.

Antes de tudo, deve ser esclarecido que não há diferença entre treino de força (strength training) ou power training. Não devemos inferir que, por exemplo, o treino de força esteja sempre associado a baixas cargas e alta velocidade. O "power" é definido como a taxa de execução do trabalho ou, mais comumente, como o produto da força e da velocidade. É verdade que uma maior velocidade de deslocamento durante um determinado movimento sob a mesma carga resultará em maiores potências - o principal objetivo do treino para a maioria dos desportos.
No entanto, sob uma certa carga, mais velocidade depende de mais aplicação de força. Se alguém se torna mais rápido sob a mesma carga, significa que ele aplicou mais força durante esse movimento.

Ao fazer “power training”, ou para usar uma termo mais adequado, treino de baixa carga/ alta velocidade, atletas e profissionais devem estar cientes da cinética/ cinemática desse exercício específico. Se esse aspecto não for levado em consideração, o resultado final poderá estar abaixo das expectativas para esse programa.

 

Para continuar a ler este artigo escrito por Luis Mesquita, submeta o formulário abaixo.

Desaceleração durante a aceleração na sala de musculação? | Por Luis Mesquita

Partilhe esta notícia

A Bwizer nas redes sociais