O nosso website utiliza cookies por forma a melhorar o desempenho do mesmo e a sua experiência como utilizador. Pode consultar a nossa política de cookies AQUI

Dicas para o Sucesso Profissional

Ebook gratuito
Voltar à listagem

Eletroestimulação muscular para ativação neuromuscular após libertação dos trigger points

O termo Trigger Point foi inicialmente utilizado em 1942 pela Drª Janet Travell para descrever uma descoberta clínica com as seguintes características: dor relacionada com um ponto discreto e irritável no músculo-esquelético ou fáscia, cuja causa não é relacionada com trauma local agudo, inflamação, degeneração, neoplasia ou infeção.

Atualmente os trigger points miofasciais são definidos como pontos focais hiperirritáveislocalizados no interior do músculo-esquelético e/ou sua fáscia, desenvolvendo dor pronunciada.

 

Causas (etiologia) dos trigger points

O sedentarismo, a má ergonomia no trabalho, o constante stress provocado pelo atual contexto socioeconómico (instabilidade nos emprego, excesso de trabalho, etc.) têm induzido na sociedade um aumento de dor a nível músculo-esquelético e consequente predisposição para a presença de trigger points.

Designada muitas vezes de “síndrome de dor miofascial”, esta é uma disfunção causada por traumas ou microtraumas de repetição, que provocam a libertação das substâncias que induzem a sensação dolorosa, levando ao aparecimento dos trigger points. Estes são identificados por sintomas como: sensação/desconforto intenso profundo e não específico, dor surda com variações de intensidade e períodos de exacerbação e remissão, além de estarem associados ou não a movimentos específicos. A palpação do trigger point reproduz a queixa do paciente relativamente à dor.

 

Eletroestimulação Muscular para ativação neuromuscular após libertação dos trigger points

As diferentes técnicas usadas para tratamento dos trigger points, como a compressão isquémica, técnica de jones, punção seca, eletropuntura, entre outras, podem também ser combinadas com outras estratégias terapêuticas, quer previamente, quer posteriormente à sua execução.

Uma dessas técnicas é a eletroestimulação muscular  (estimulação elétrica muscular) para ativação neuromuscular após libertação dos trigger points. Com efeito, esta técnica promove uma recuperação acelerada das funções musculares após tratamento de trigger points, assim como um aumento do bem-estar do paciente, num paciente submetido, por exemplo, a punção seca (dry needling).

Para conhecer as correntes que pode utilizar para pormover a ativação neuromuscular após libertação dos trigger points, submeta o formulário abaixo.


Eletroestimulação muscular para ativação neuromuscular após libertação dos trigger points

Partilhe esta notícia

A Bwizer nas redes sociais